Burnout- excesso de trabalho. Como evitar?

blank
Treino metabólico ou cardio?
Julho 29, 2019
blank
Será que devo treinar nas férias do verão?
Agosto 6, 2019

Burnout: a síndrome causada pelo excesso de trabalho. Como evitar?

Burnout: sabe do que estamos a falar? Burnout ou burn-out é um termo de origem inglesa e significa “queimar até à exaustão”. Se ainda não se tinha deparado com este nome, fique a conhecer do que se trata, quais são os sintomas e como podemos evitar e tratar.

DATA: Agosto 2019
AUTOR: Rui Madeira | Saúde

Segundo a U-FIT, a origem da síndrome de burnout deve-se a um nível de exaustão emocional, despersonalização e perda de realização pessoal, levando a uma sensação de extremo cansaço, apatia e falta de ânimo. A síndrome de burnout pode expressar-se de forma diferente em cada pessoa, mas os sintomas são bastante idênticos. Muitos profissionais de saúde associam o burnout a uma resposta complexa ao stress causado, na maioria das vezes, pelo excesso de trabalho.

Causas:

A causa da síndrome de burnout está muito associada a fontes de stress inerentes à atividade profissional, a fatores organizacionais e, ainda, de ordem pessoal. Isto pode acontecer quando há um aumento da competitividade no trabalho, uma pressão constante, sobrecarga de tarefas (e uma dificuldade em conseguir executá-las), alterações inadequadas no horário de trabalho, entre outros fatores. Também o mau ambiente vivido em locais de trabalho, assim como as relações entre colegas ou assuntos pessoais podem potenciar o aparecimento da síndrome de burnout, sem que nos apercebamos.

Sintomas:

- Sensação constante de cansaço

- Alterações de apetite e do sono (insónias constantes)

- Apatia, perda de motivação e falta de ânimo

- Sistema imunitário mais frágil

- Dores de cabeça, musculares e lombares

- Problemas gastrointestinais

- Pressão alta

- Baixa produtividade

- Dificuldade de concentração

- Perda de autoestima e de realização pessoal

Como evitar:

- Pratique algum tipo de desporto

- Detetar a origem de possíveis problemas e procurar a melhor forma para os resolver

- Evitar situações que nos causam qualquer tipo de ansiedade ou nervosismo

- Fazer alterações favoráveis à nossa rotina

- Procurar manter boas relações interpessoais

- Participe em atividades de lazer

- Procurar estar bem com o próprio

- Não tome qualquer medicação sem consultar primeiro um profissional de saúde

Tratamento aconselhado:

Em casos extremos é necessário recorrer a algum tipo de tratamento, que é aconselhado por profissionais de saúde adequados, nomeadamente psicólogos ou psiquiatras.

A maioria das pessoas acaba por não ter esta ajuda pelo facto de não conseguirem identificar que poderão estar a sofrer com esta síndrome, pelo que é fundamental estarmos atentos, primeiramente, a nós, depois, aos outros que nos rodeiam, de forma a reconhecermos esta patologia e assim possamos ajudar.